Saltar para o conteúdo principal da página

Sistema de gestão de visitas

A Torre de Belém é hoje um monumento muito visitado pela sua originalidade, foi construída para defender o porto de Lisboa mas a arquitetura militar do edifício não facilita a visita ao seu interior. O ponto mais crítico era a escada em caracol que liga os cinco pisos da torre e leva os visitantes até ao terraço, com vista privilegiada sobre a cidade e o rio. Por isso, instalámos o sistema de gestão de visitas.

Era frequente o conflito entre as pessoas que queriam subir e descer ao mesmo tempo esta escada em caracol, o que motivava muitas reclamações.

Em Junho, pusemos a funcionar um sistema eletrónico e mecânico para controlo do acesso a este local de modo a minimizar estes problemas, oferecendo maior segurança aos visitantes e preservando melhor o monumento.

O sistema mecânico consiste em dois torniquetes colocados no acesso ao primeiro piso da torre. A entrada é bloqueada quando o número máximo de 150 pessoas é atingido e nessas ocasiões o sistema apenas permite a saída.

Em complemento, colocámos pequenos painéis eletrónicos em cada piso, por cima das portas de acesso à escada em caracol. Informam, com setas a verde e vermelho, se o visitante pode subir ou descer, ou se tem de esperar para poder continuar o percurso de visita. Também indicam o tempo de espera para a mudança de sentido de circulação na escada. Nos últimos minutos, um sinal sonoro alerta as pessoas que se encontram no seu interior para essa alteração. 

A escada em caracol deixa assim de ter dois sentidos de visita em simultâneo.

  • Projeto e fiscalização: DGPC / DEPOF
  • Arquitectura: Ângelo Silveira
  • Engenharia eletrotécnica: Artur Valente
  • Entidade executante: AMBISIG, Ambiente e Sistemas de Informação Geográfica, SA.
  • Valor (IVA incluído): € 25.000,00
  • Prazo de execução: 56 dias
  • Data de conclusão: Maio 2013