Saltar para o conteúdo principal da página

Instalação e reparação de sistema dissuasor de pombos e gaivotas

Nos últimos anos temos verificado um aumento muito significativo de gaivotas e pombos no Mosteiro dos Jerónimos, sobretudo nos telhados da Igreja e no Claustro. Este facto tem efeitos nocivos para o monumento, uma vez que os excrementos destas aves entopem as caleiras e têm químicos que deterioram a pedra. Foi necessário reparar o sistema electroestático existente no portal sul da Igreja e instalar um sistema dissuasor sonoro no claustro.

No Portal Sul existe desde 1992 um sistema dissuasor electroestático, com cabos elétricos condutores de impulsos eletromagnéticos de muito baixa intensidade que impedem as aves de pousar sem lhes causar lesões. Para fazer este trabalho instalámos uma plataforma elevatória móvel, o que deu também a possibilidade de avaliar o estado de conservação dos elementos em pedra.

No claustro optámos por um sistema dissuasor sonoro e visual. Este sistema consiste na emissão de sons de predadores gravados e difundidos por altifalantes de alta-fidelidade apenas durante o dia. O tipo, a direção, a duração e a frequência dos sons é regulável, o que permite dispersar as aves sem as habituar. Para suporte visual dos sons, colocámos no local dois bufos-reais artificiais, uma das espécies predadoras que afugenta os pombos e gaivotas. No terraço, substituímos as caleiras existentes por novas caleiras de zinco.

Fizemos coincidir estes trabalhos com o início do Verão, que é o período em que termina a ocupação dos ninhos.

  • Projeto e fiscalização: DGPC / Departamento de Estudos, Projetos, Obras e Fiscalização
  • Arquitectura: Ângelo Silveira
  • Engenharia civil: Carlos Silva e Elizabeth Carvalheira
  • Engenharia eletrotécnica: Artur Valente
  • Entidade executante: ARTIFEIRA, Construção e Decoração SA.
  • Valor (IVA incluído): 43.240,89 €
  • Prazo de execução: 45 dias
  • Data de conclusão: Agosto 2013